Unsplashed background img 1

Projeto El Betel: somando forças

Published in

A Associação El Betel, no município de Jenipapo dos Vieiras (MA), entidade representativa da aldeia de mesmo nome, tem como principal atividade o plantio de mandioca, macaxeira, milho, arroz, abóbora, banana, melancia, feijão, fava, inhame, cará, gergelim e amendoim. O beneficiamento da mandioca para produção de farinha de mesa é uma prática tradicional das comunidades indígenas, no entanto, o êxodo da mão-de-obra jovem para centros urbanos dificulta esse processo, que exige força e disposição física que os adultos e anciões já não possuem.

O cultivo de banana na Aldeia El Betel é tradicional. A fruta é cultivada com manejo agronômico adequado, no entanto, necessita de replantio visto a degenerescência natural da espécie vegetal. A diversificação de espécies frutíferas se faz necessário, considerando também o mercado crescente nas cidades próximas. Foram escolhidas especificamente frutíferas que apresentam alta resistência aos períodos secos, uma vez que não há sistema de irrigação para a atividade e as fontes de água são escassas e limitadas.

A inserção de outras espécies frutíferas demonstra o caráter inovador da proposta encaminhada pela Associação El Betel. Pois além de preservar as atividades já implantadas na aldeia e recuperar áreas degradadas, amplia a gama de produtos de espécies vegetais a ser oferecida ao mercado e à comunidade, diminuindo a dependência de uma só espécie, gerando renda aos indígenas guajajaras e minorando a sazonalidade das receitas. Também aumenta a segurança alimentar na própria aldeia, uma vez que a maior parte da alimentação que vem dos centros urbanos próximos nem sempre fornecem a dieta adequada.

Na medida em que a iniciativa promoverá a geração de renda na comunidade, a ideia é atrair os jovens que acabam se vendo forçados a buscar trabalho nas cidades e oferecer uma ocupação àqueles expostos à marginalização trazida pela BR-226, que corta a Terra Indígena.

O projeto ainda prevê intercâmbio de tecnologias entre as aldeias. A Aldeia Bonita/Geralda Toco Preto, por exemplo, já trabalha com a produção de polpa de cupuaçu e de mudas frutíferas. Assim, ao mesmo tempo em que essa experiência servirá como fonte de informações, a comunidade será o principal parceiro comercial da Associação El Betel. Portanto, a ideia é que essa prática tenha efeito multiplicador, antes exclusiva a apenas uma Aldeia (Bonita/Geralda Toco Preto), agora multiplicada na Aldeia El Betel e, posteriormente, em outras aldeias próximas.

Janela: Gestão de Recursos Naturais