Unsplashed background img 1

Educação ambiental no contexto da escola indígena

Published in

A Terra Indígena (TI) Apinajé, no município de Tocantinópolis (TO), vem sofrendo impactos socioambientais em sua área e entorno, desde a época da demarcação em 1989. Mas, desde meados de 2014, os impactos decorrentes do agronegócio, especialmente das monoculturas de eucalipto e soja na área de entorno da TI tem se intensificado e provocado consequências diretas ao povo Apinajé. Algumas nascentes localizadas nessas áreas de latifúndio estão comprometidas pelo processo de produção de eucalipto, que vem provocando a diminuição das águas dos ribeirões que sustentam a vida da comunidade. O uso de agrotóxicos nas plantações de soja é uma ameaça imediata às produções orgânicas que a comunidade desenvolve na roça e na manutenção da flora nativa.

Nesse sentido, faz-se necessário viabilizar condições sustentáveis que possam atenuar os impactos provocados pelo agronegócio, tal como a manutenção do viveiro para a produção de mudas nativas e a distribuição dessas entre outras aldeias, a criação de horta comunitária para promover a soberania alimentar e a articulação entre as atividades do viveiro e da horta com a escola indígena, aliando o processo de ensino-aprendizagem às especificidades da forma tradicional de viver do povo Apinajé.

Para isso, é necessário investir na formação de educadores/pesquisadores para agenciar processos educacionais alternativos. Assim, a proposta do projeto é inserir a experiência de produção de mudas nativas do Cerrado com viveiristas e jovens na escola indígena da aldeia, propiciando às crianças e jovens conteúdos didáticos que valorizem a sustentabilidade ambiental, a cultura tradicional e a agrobiodiversidade manejada tradicionalmente pelos Apinajé. Aliando atividades de cultura e meio ambiente na escola indígena, a ideia é fortalecer as condições de segurança alimentar e nutricional no território.

O projeto será desenvolvido na sede da Associação Indígena Apinajé Pyka Méx, localizada na Aldeia Prata, que tem área total de uso sustentável de 141.000 hectares. A execução do projeto, com as atividades de coleta de sementes, distribuição e plantio de mudas nativas, será realizada na Terra Indígena Apinajé, em uma área de abrangência aproximada de 80 mil hectares.

Janela: Resposta a Ameaças Imediatas