Unsplashed background img 1

VIII Encontrão das Quebradeiras de Coco Babaçu

Publicado em 8 de Fevereiro de 2019 às 14:07

Entre os dias 07 e 09 de fevereiro foi realizado o VIII Encontrão das Quebradeiras de Coco Babaçu, com o tema “Mulheres quebradeiras de coco: Resistência nos babaçuais”, em São Domingos do Araguaia, no Pará. Além de propiciar o intercâmbio de experiências e o fortalecimento da articulação do Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu (MIQCB), o encontro teve por objetivo refletir sobre o atual contexto político, socioeconômico e ambiental que vive o Brasil e o mundo e as implicações para a vida das quebradeiras de coco babaçu dos estados do Maranhão, Piauí, Pará e Tocantins.

"Foi um momento muito alegre, em paz, que contou com uma participação expressiva da juventude, em que foram reforçados diversos temas importantes, entre eles a agroecologia", declarou Maria do Socorro Teixeira Lima, quebradeira de coco babaçu e representante das comunidades tradicionais no Comitê Gestor Nacional do DGM Brasil.

O Encontrão foi realizado após uma série de oficinas que envolveu as seis regionais de atuação do MIQCB nos quatro estados que compõem o movimento. Durante o VIII Encontrão também foi eleita a nova coordenação e o conselho fiscal do MIQCB para o próximo quadriênio, bem como aprovado o Plano Estratégico de Ação do Movimento. A quebradeira de coco babaçu da região do Mearim, Maria Alaídes de Sousa, foi eleita a coordenadora geral. Helena Gomes, do Piauí, foi eleita vice.

Além das 235 representantes das quebradeiras de coco babaçu dos quatro estados, a atividade contou também com a participação de  197 convidados, parceiros e apoiadores como os pesquisadores da Universidade Federal do Maranhão, Fundação Ford, Grupo Carta de Belém, Instituto Sociedade População e Natureza (ISPN), ActionAid, Comissão Pastoral da Terra (CPT), Conselho Indigenista Missionário (CIMI), Centro de Agricultura Alternativa do Norte de Minas (CAA/NM – Agência Implementadora do Mecanismo de Apoio Dedicado a Povos Indígenas, Quilombolas e Comunidades Tradicionais do Cerrado Brasileiro/DGM-Brasil), Associação dos Pequenos Produtores do Tocantins (APA-TO), entre outros.

VIII Encontrão das Quebradeiras de Coco Babaçu também trouxe a Feira Agroecológica de produtos do babaçu, entre artesanato, biscoitos, azeite e outros produtos derivados. A organização da exposição ficou por conta da Cooperativa Interestadual das Mulheres Quebradeiras de Coco Babaçu (CIMQCB), iniciativa apoiada pelo DGM Brasil que vem consolidando e conquistando espaços nas feiras de vários municípios de atuação do Movimento, além da participação em programas institucionais.