Unsplashed background img 1

Time do DGM Brasil visita subprojetos indígenas

Publicado em 1 de Março de 2018 às 10:26

Discutir encaminhamentos práticos e administrativos para execução dos subprojetos é o principal objetivo de viagem realizada pela equipe técnica do DGM Brasil a iniciativas indígenas localizadas nos estados do Mato Grosso e Tocantins. As atividades foram acompanhadas pelo consultor do Banco Mundial Christoph Diewald.

“As visitas oportunizaram a troca de informações e esclarecimentos referentes à gestão dos subprojetos, a elaboração de material técnico e administrativo, além da identificação das práticas exitosas e dificuldades encontradas por cada subprojeto, dando uma maior fluidez e integração para suas execuções”, explicou Paula Vanucci, consultora especializada em gestão do conhecimento, capacitação e mobilização, da equipe-chave do DGM Brasil.

Nos dias 05 e 06 de fevereiro foi realizada reunião em Nova Xavantina (MT), com os responsáveis pelos subprojetos da Casa de Cultura Karajá e a Associação Aliança dos Povos do Roncador. O primeiro está centrado no fortalecimento da atuação produtiva e comercial das mulheres e jovens indígenas Karajá, por meio de ações de aprimoramento das peças de artesanato e elaboração de uma estratégia de comercialização eficiente; enquanto que o segundo tem por foco a realização de um plano de gestão territorial participativo e colaborativo, através de mapeamento e identificação de áreas potenciais e sua disponibilidade, dos diferentes recursos ambientais existentes. A proposta visa também a vigilância do território e promove sua defesa e preservação, garantindo o uso sustentável dos recursos para as atuais e futuras gerações.

Já nos dias 07 e 08 de fevereiro, a equipe esteve trabalhando junto à Associação Xavante Ripá de Produtividade e Etnodesenvolvimento, que tem como objetivo desenvolver a autonomia e o controle dos processos da cadeia produtiva de sementes nativas. Foi também realizada uma visita junto à comunidade da aldeia situada na Terra Indígena Pimentel Barbosa (MT), onde discutiu-se o andamento dos trabalhos e reafirmado a importância da participação e acompanhamento comunitário para execução do projeto.

No mês de janeiro, a equipe do DGM Brasil ainda esteve reunida com dois subprojetos da Terra Indígena Xakriabá, os quais visam a estruturação de uma unidade de beneficiamento de frutos nativos do Cerrado e a gestão de recursos naturais. Outras visitas estão ainda previstas para o mês de março junto a subprojetos dos estados de Minas Gerais, Tocantins e Maranhão.